Nota de orientação da Diocese de Crateús sobre novo coronavírus

“Viu, sentiu compaixão e cuidou dele.” (cf Lc10,33-34)

“Diante do complexo quadro gerado pela pandemia do coronavírus, a CNBB manifesta sua palavra de esperança e de solidariedade.” E a nossa Diocese de Crateús, em comunhão com a CNBB, considerando as orientações do Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde e Secretarias de Saúde dos municípios do território da Diocese, bem como, o que dizem os cânones 1247(sobre a obrigação de participar da missa dominical) e 87 (que faculta ao Bispo Diocesano dispensar os fiéis das leis disciplinares universais e particulares), orienta que:

1. Suspendam os atos litúrgicos (Romarias, Procissões, Novenas, Via Sacra, Encontros de Formação e de Pastoral, Cursos) que haja possibilidade de aglomeração de pessoas.

2. As celebrações das Missas, Matrimônios e Batizados realizados nas Matrizes ou Capelas Grandes não devem ultrapassar o número de 100 pessoas. Nas Capelas menores, com pequenos grupos, caso não se desmarque as missas já agendadas, deve-se observar um número menor e, de preferência, celebrar ao ar livre. Nestas celebrações, sempre se distribua a Sagrada Comunhão numa única espécie e na mão.

3. Idosos e enfermos ficam desobrigados do compromisso cristão católico de participar das missas dominicais. Orientamos que fiquem em casa, rezem com seus familiares e fortaleçam a Igreja doméstica.

4. Os que vierem a participar das Celebrações e Orações mantenham uma distância prudente um do outro.

5. Nas celebrações, não se deem as mãos para a oração do Pai Nosso e não haja o abraço da paz.

6. Cada Paróquia e Área Pastoral encontre um horário de Missa Dominical e/ou semanal, diferente, do habitual, a fim de que se possa rezar nas intenções do povo (sétimo dia, doentes, cuidadores, entre outros) sem maiores aglomerações de fiéis;

7. Essas celebrações possam, na medida do possível, serem transmitidas pelos meios de comunicação: rádio, facebook, instagram, a fim de que os fiéis estejam em comunhão, em suas casas.

8. Se mantenha as Igrejas abertas para adoração e oração pessoal.

9. Suspendam os mutirões de confissão nas Paróquias e Áreas Pastorais. Os padres, no entanto, permaneçam disponíveis para acolher os que buscam o sacramento da Reconciliação, neste tempo quaresmal.

10. Os Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística evitem a visitação aos idosos e doentes em suas casas, neste tempo de pandemia;

11. Em relação à Catequese, suspendam-se os encontros e sigam-se as mesmas orientações dadas às escolas. As famílias intensifiquem, especialmente neste tempo, a oração e catequese no seu lar.

12. Evitar espalhar os fake news (notícias falsas) que criem confusão e pânico. Atentar para as fontes das informações que compartilhamos. Todas as orientações que seguem visam a proteção das pessoas, buscando evitar a contaminação e preservar a vida. “As mãos não podem se tocar, nem os braços abraçar, mas os joelhos podem se dobrar”, os corações se compadecer, a solidariedade nos fazer crescer na fraternidade e no cuidado com a vida. Fortaleçamos a convivência familiar, protegendo e zelando da vida que é dom de Deus. De acordo com realidade, daremos novas orientações. As presentes orientações passam a valer a partir da data de publicação desta nota.