Projeto Cisterna nas Escolas promove formação em Educação Contextualizada

O Projeto Cisterna nas Escolas promoveu, na última semana, o Segundo Módulo de Formação em Educação Contextualizada para Convivência com o Semiárido para educadoras e educadores do município de Monsenhor Tabosa. A formação ocorreu através do intercâmbio e roda de conversa no assentamento Monte Alegre, em Tamboril, mais precisamente nos quintais produtivos das famílias desta localidade. 

Uma das famílias acolhedoras da comitiva foi a de Fátima e Domingos Santos. A assentada e o assentado explicaram como produzem hortaliças e frutíferas orgânicas utilizando-se dos princípios da agroecologia, ou seja, um sistema de produção que ao invés de degradar, preserva e revitaliza o solo e os bens naturais de uma forma geral. “É muito importante para a formação das educandas e dos educandos ter professores que conheçam a meneira mais adequada de produzir no campo, porque assim a formação das crianças e adolescentes dialogará com a realidade das famílias delas”, explicou Moizeis Santos, coordenador do projeto.

Realizado pela Cáritas Diocesana de Crateús, em parceria com a ASA e o MDS, o Projeto Cisterna nas Escolas prevê não apenas a garantia de água de qualidade para a comunidade escolar, mas também o envolvimento dos diversos atores e as diversas atrizes que compõem esse universo e a a formação em Educação Contextualizada para Convivência com o Semiárido, é um modo de ser na escola que dialoga com o que há de mais avançado no entendimento do que seria uma educação pública e de qualidade à população residente no Semiárido Brasileiro.

{gallery}Monte_Alegre{/gallery}