Quem Somos

HISTÓRIA

É deste chão do Semiárido que brotam gritos de várias dimensões: humana, geográfica, política, econômica, social, cultural e religiosa. Tal realidade nos convoca a ver a necessidade das pessoas e do planeta, a somar na busca de garantia de espaço para acolhimento, do exercício da escuta, da valorização, do despertar das potencialidades, do refletir, e fundamentalmente o porquê de tantas práticas opressoras, de tanto desequilíbrio nas relações, da exclusão, da negação dos direitos a uma vida digna. Esses são os passos fundamentais para orientar e garantir o agir com as pessoas, no crescimento corresponsável de construção do bem viver.

A Cáritas de Crateús assume, conjuntamente com a Cáritas Brasileira, a missão de testemunhar e anunciar o evangelho de Jesus Cristo, defendendo a vida, promovendo e animando a solidariedade libertadora, participando da construção de uma nova sociedade com as pessoas em situação de exclusão social, a caminho do Reino de Deus.

São nossas prioridades: 1. Formação e organização comunitária, defesa e conquista de direitos básicos, controle social das políticas públicas, articulação e mobilizações sociais; 2. Incentivo a produção agroecológica, comercialização justa e solidária, educação contextualizada de convivência com o Semiárido, educação ambiental (resíduos sólidos); 3. Fortalecimento da Rede Cáritas, articulação com as pastorais sociais, com as CEBs e com o conjunto da Igreja.

ONDE ESTAMOS

Antiga Vila Príncipe Imperial, Crateús foi desmembrada de Castelo. Antes, território do Piauí, em 1889, assumiu o nome atual e em 1911, foi elevado à categoria de cidade. Crateús é um dos 1.133 municípios do Semiárido Brasileiro, que compreende nove estados (Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e norte de Minas Gerais) e tem 969.589,4 quilômetros quadrados de extensão, conforme dados do Ministério da Integração Nacional (2005). É nessa cidade, a principal da microrregião do Sertão dos Inhamúns-Crateús, que está instalada a nossa sede, porém temos atuação nos 20 municípios que compreendem esse microterritório, sete para além dos 13 que integram a Diocese de Crateús.

A concentração de terra por grandes latifundiários, a desertificação por
conta das constantes queimadas, o manejo impróprio do solo e das águas e a degradação do Rio Poty são problemas da região. Caracterizado ainda pela aridez do clima, pela imprevisibilidade das chuvas e pela presença de solos pobres, o local não cede. O povo reinventa-se diante das adversidades. Arte, religião, política, música e festividades apresentam ricos traços de uma cultura plural e de histórica resistência social.

CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO

De acordo com a ASA (Articulação do Semiárido Brasileiro), as secas resultam de fenômenos naturais que não devem ser combatidos, mas podem ser contornados a partir de soluções para uma convivência com o lugar. Com a caatinga como vegetação predominante, altas temperatura e a evaporação rápida, surge como alternativa a construção de boas estruturas para o armazenamento da água das chuvas para os períodos secos. Exemplos dessa atuação são os programas 1 Milhão de Cisternas (P1MC) e Uma Terra e Duas Águas (P1+2).

Nesse contexto, está inserida a Cáritas Diocesana de Crateús, que desenvolve e atua em projetos de convivência com o Semiárido, além de discutir e pautar o debate sobre as problemáticas da região. Um forte exemplo de ação é o Ecociclo, tecnologia que se deu a partir do projeto de Educação Contextualizada. Invenção de agricultores locais em parceria com a Cáritas. Outro método é o mapeamento do número de olhos d’água e a quantidade de recursos hídricos em cada município de ação.

Diretoria da
Cáritas Diocesana
de Crateús

PRESIDENTE:

Pe. Jefferson Carneiro da Silva (Géu)

VICE-PRESIDENTE:

Ir. Cristiane Inês Schvaab

TESOUREIRA:

Francisco Helton Rodrigues Melo

SECRETÁRIA:

Maria Eulália da Silva Paulo

CONSELHO FISCAL

1ª Titular: Rita Ferreira Martins

2º Titular: João Roginaldo Feitosa de Melo

3º Titular: José da Luz Santos

PARTICIPAÇÕES:

A Cáritas integra a Rede de Educação do Semiárido Brasileiro (RESAB), atuando nas formações com as redes municipais para a educação voltada para o semiárido, produção e sistematização de material, seminários e articulações envolvendo professores, pais, alunos e secretarias. Também faz parte da Escola Família Agrícola Dom Fragoso, atuando na formação continuada da pedagogia da alternância de filhos de trabalhadores rurais. Também compõe o Fórum Cearense Pela Vida no Semiárido, a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), os Conselhos Municipais de habitação, meio ambiente, criança e adolescente, Segurança Alimentar e Comitê Territorial do Território da Cidadania Inhamuns/Crateús.

PARCEIROS E APOIADORES

Campo Financeiro

Ministério do Desenvolvimento Agrário com o Programa Dom Helder Câmara (PDHC); Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome com o Programa 1 Milhão de Cisternas (P1MC); Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Estado do Ceará; Banco do Nordeste do Brasil (BNB); Programa Brasil Sem Miséria, Educação Contextualizada com Patrocínio da Petrobras; KZE/Misereor, Alemanha; Escritório de Assistência para Desastres no Exterior da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (OFDA/USAID), Estados Unidos; Conferência Episcopal Italiana (CEI), Itália; We World, Itália. No ano de 2014, 93% dos recursos acessados são de origem nacional.

PARCEIROS E APOIADORES

Campo Político

Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Agricultura e Assistência Social de Crateús; Secretarias Municipais de Educação de Tamboril, Nova Russas, Quiterianópolis, Ipaporanga, e independência Rede de Educação do Semiárido Brasileiro (RESAB); Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (EMATERCE).

PARCEIROS E APOIADORES

Campo Operacional

Cáritas Regional do Estado do Ceará; Cáritas Brasileira; Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Crateús, Tamboril, Nova Russa e Tauá; Paróquias de Independência, Crateús, Quiterianópolis, Nova Russas, tamboril, Ipaporanga, Tauá e Novo Oriente; Associação dos Agricultores Familiares de Quintais Produtivos de Quiterianópolis (ASAFAQ); Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Independência, Crateús, Quiterianópolis e Novo Oriente; Sindicato dos Servidores Municipais de Crateús/CE; Sindicato dos Professores de Crateús e Tamboril; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará, Campus Crateús (IFCE).

PARCEIROS E APOIADORES

Campo Técnico

Escola Família Agrícola Dom Fragoso de Independência/CE.